E-Commerce: Ter a sua loja ou aluga-la?

Por Mike Gabriel*E-commerce

Já passamos da fase de dizer que o ecommerce no Brasil tem um grande futuro, pois hoje já é uma realidade, faz parte do hábito de compras de uma parcela crescente de brasileiros e continua crescendo ano a ano cerca de 20%. Dada essa consolidação, a corrida (justa por sinal) pelo ecommerce está aberta e a cada dia novas empresas se aventuram por esta seara. Assim, vamos analisar um dado pouco pensado pelos empreendedores, vale a pena ter a sua loja virtual ou apenas alugar de terceiros?

Como aluguel de ecommerce entendemos os serviços ao quais você paga uma mensalidade e recebe acesso a uma plataforma de ecommerce pronta, onde você irá alterar alguns detalhes (cores, logomarcas, inserir informações institucionais e etc) cadastrar seu produtos e iniciar as vendas. Nesta modalidade, as regras de negócio são definidas pelo fornecedor do serviço de aluguel, e não pelo empreendedor que tem seu ecommerce hospedado no mesmo.

Se a gente transferir esse questionamento para o mundo físico, a resposta é quase óbvia: vale muito mais a pena ter sua loja própria do que alugá-la.. Seja pelo imóvel em si que sempre tende a se valorizar, seja pela flexibilidade de fazer alterações de acordo com suas necessidades. Diferente do que muitos pensam, o mundo virtual é muito próximo do mundo real,de forma que ter um ecommerce próprio é muito mais vantajoso do que alugado e por motivos bem parecidos com os já citados.

Valorização e flexibilidade

A valorização de um espaço virtual é obviamente diferente da valorização de um imóvel, de forma que mesmo em um ecommerce alugado é possível valorizar o seu negócio, a questão são as dificuldades que teremos para obter tal valorização em um ambiente alugado e pouco flexível, ou seja, com poucas e limitadas ferramentas de analise e produção de conteúdo, diferente de um espaço próprio onde apenas precisamos da instalação de novas ferramentas e, caso necessário, do aumento da “potência” do servidor. As opções são muitas e as combinações ainda maiores.

business-growth

Desta forma, o ecommerce próprio lhe dá a possibilidade de crescimento rápido, pois se integra mais facilmente com outras ferramentas de gestão e marketing, ou seja, por meio de uma maior flexibilização no ajuste/composição de ferramentas podemos alcançar resultados melhores seja na venda direta como na construção da marca, aumentando a valorização do seu ecommerce.

Regras de negócio sem surpresas

Por fim, não podemos esquecer que as regras de negócio do seu ecommerce são definidas por você, diferente de uma de estrutura de terceiros que pode mudar a regra de negócio a qualquer momento, ou pior, ser descontinuada e ter seu negócio comprometido.

Portanto, se estar na internet não é mais diferencial, ainda que o aluguel de ecommerce possa servir como teste e porta de entrada, ter o seu próprio ecommerce torna-se obrigatório para o crescimento e consolidação do seu negócio, e mais, com o suporte e plataforma adequada você nem precisará passar por essa porta de entrada alheia e começar já o seu negócio sem intermediários.

PS: Ficou interessado em obter o seu próprio ecommerce? Conheça o 14Commerce

 Panfleto 14 Commerce - A5
Mike Gabriel trabalha com a comunicação da SWX